Fernanda Bastos | Arquitetura Corporativa | A hora é dos Seniors
15784
post-template-default,single,single-post,postid-15784,single-format-standard,mltlngg-pt_BR,ajax_updown,page_not_loaded,,transparent_content,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

A hora é dos Seniors

A hora é dos Seniors

Charles Flint com a IBM aos 61,  Roberto Marinho com a Globo aos 60, Ray Crock com o McDonalds aos 52, John Pemberton com a Coca-Cola aos 55, …

Nunca o mercado de trabalho esteve tão aberto para os Talentos +55. Inclusive este é o nome do novo programa de estágio da Unilever. 

As empresas acordam para este rico mercado consumidor – e consequentemente precisa de pessoas em suas equipes que converse, entenda e faça parte deste público.

Com a volta (ou permanência) destas pessoas nas empresas, precisamos estar atentos para a pluralidade de necessidades envolvidas – quando falamos de projetos de arquitetura corporativa.  Não podemos nos limitar a encontrar soluções como adequar a iluminação, a ergonomia ou o nivelamento do piso. Precisamos proporcionar ambientes que resgatem memórias afetivas, experiências e promovam a interação harmoniosa das gerações.  

Fazer com que cada pessoa no processo entenda e se identifique no ciclo “indivíduo – grupo – comunidade”, pode trazer um senso de pertencimento inspirador e ser a grande sacada dos nossos gestores.