Fernanda Bastos | Arquitetura Corporativa | Blog
15528
page-template,page-template-blog-large-image-whole-post,page-template-blog-large-image-whole-post-php,page,page-id-15528,mltlngg-pt_BR,ajax_updown,page_not_loaded,,qode-title-hidden,transparent_content,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

 

Muito além do layout, materiais e equipamentos – os escritórios de alta performance buscam na arquitetura uma melhor eficiência de sua operação – reduzindo significativamente os custos com aluguel e manutenção.

Espaços Corporativos dimensionados com base nas necessidades da empresa – reduzindo a área ocupada e melhorando o fluxo das pessoas no ambiente se traduzem automaticamente em ambientes melhores preparados para atender as exigências de segurança e conforto dos usuários.

Com base em um organograma da empresa – podemos ter uma visão geral da organização (número de funcionários, cargos e níveis de reporte) – podendo assim lançar um pré-dimensionamento de área conforme exemplo abaixo:

Empresa A:

01 Diretor (sala privativa – 20m2)

05 Gerentes (estação individual – 9m2 – totalizando 45m2)

50 Analistas / Secretaria (estações conjuntas – 3m2 – totalizando 150 m2)

Subtotal 1: 215m2

+ 40% salas de reuniões formais (86m2)

+ 15% salas de reuniões informais / café e recepção (32m2)

+ 05% área de armazenamento (10m2)

Subtotal 2: 343m2

+ 15% circulação (51 m2)

Total: 394m2

Densidade: 7m2 por pessoa.

 

Diante da sua real necessidade, a empresa pode buscar o imóvel que melhor se adequa ou reavaliar o uso do imóvel que ocupa – otimizando recursos e melhorando o bem estar dos seus colaboradores.

Favorecer fluxos, diminuir deslocamentos, facilitar a supervisão, investimento mínimo, expansibilidade e padronização.

Estes foram alguns requisitos adotados neste projeto de Readequação de Layout que executaremos nos próximos dias.

2.050 m2, 124 colaboradores beneficiados. Entramos neste prédio administrativo fabril em São José dos Pinhais – PR – para atender a demanda do novo corpo diretor que entende que a movimentação e reorganização das áreas pode ter reflexos diretos na produtividade e engajamento destes colaboradores.

O layout hierárquico existente (com sala exclusiva para diretores e restrições físicas de acesso) – dá lugar a um layout acessível – onde cada gestor assume um posto mais participativo e integrado.

Estações de trabalho compartilhadas – dão suporte aqueles que vêm de outras unidades esporadicamente e terceirizados em projetos de tempo determinado .

Sem um grande investimento – a empresa muda o seu layout – mas também sua cultura, sua forma de fazer e traz um novo ganho para as pessoas que nela trabalham.